Biografia

Teresa Dias é Bailarina Estagiária da Companhia Nacional de Bailado. Integrou o elenco da Companhia em setembro de 2021.

Nasceu em 1997 em Lisboa e estudou na Escola Artística de Dança do Conservatório Nacional, entre 2007 e 2015, com os professores Pedro Carneiro, Irina Zavialova, Mikhail Zavialov, Ângela Clemente, Hiroko Nishikawa, Liliana Mendonça, Constança Couto e Catarina Moreira. Destaca ainda os professores convidados, ensaiadores e coreógrafos Yannick Boquin, Frank Andersen, Nina Ananiashvili, Natalia Yananis, Alla Shirkevitch, Galina Enikeeva, Francesca Zumbo, Duncan Rownes, Gagik Ismailian, Sagi Gross e Binho Pacheco.

Realizou formação artística complementar na The Royal Ballet Summer School (2009), Bournonville à Biarritz (2011), Stage d’Été Ecole de Danse de L’Ópera de Paris (2013) e realizou o Curso Internacional de Ballet Clássico no Centro de Danza Victor Ullate (2013). Em 2015, estagiou na Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo e integrou o elenco de Fado (Vasco Wellenkamp).

De 2015 a 2017 ingressa no Bundesjugendballett (National Youth Ballet), em Hamburgo, Alemanha, tendo dançado obras do seu repertório como Dmitri Shostakovitch Klaviertrio Nr. 3 (Hélias Tur-Dorvault), MSG (Pascal Schimdt), Tchaikovsky (Patrick Eberts), Muted (Sasha Riva), Pack: And for All the Lost Ones (Greg Blackmon), Limberly (Sebastian Kloborg), How Beautiful is Heaven (Zhang Disha), Folk Songs (Masa Kolar), Verklärte Nacht (Wubkje Kuindersma), Dressed Up in Tissue Paper (Natalia Horecna), Thaïs (Kevin Haigen), Bach Suite; Beethovens Streichquartett in B-Dur op.130 (John Neumeier), entre outras.

De 2017 e 2019 integra o elenco do Staatstheater Nürnberg Ballett, em Nuremberga, Alemanha, onde dança obras como Don Quijote; Der Nussknacker; Dürer’s Dog; Impoderable; A Midsummer Night´s Dream (Goyo Montero), entre outras de coreógrafos como Alexander Ekman, Hofesh Shechter, Jiri Kylián e Marco Goecke.

Entre 2019 e 2021 integra o projeto Dança em Diálogos, onde dançou as obras Tudo o quanto vi – poema coreográfico para Sophia, Não Canteis a Valsa, três cadernos em dueto e Divaldi (Fernando Duarte).

Participou em diversos concurso e prémios, como Prix de Lausanne (2015),

Beijing International Ballet Invitational for Dance Schools (2014), Concurso Internacional de Dança e Bailado do Porto (2013 e 2011) e Youth American Grand Prix (2011).

Foi nomeada por Dagmar Fischer “Best Young Dancer 2017/2018”, na escolha dos críticos anuais da revista Dance for You.

Videos